Campanha

Marrocos alerta para os perigos das picadas dos escorpiões e cobras

Todos os anos, são picadas mais de 30 000 pessoas. Governo lança campanha de esclarecimento e distribui kits anti-veneno nas regiões onde há maior número de incidentes
Bichos
Picada de escorpião pode ser mortal
Picada de escorpião pode ser mortal
Em caso de picada, a vítima deve ser rapidamente encaminhada ao hospital (foto: janeb13/Pixabay)

O Governo de Marrocos lançou, este mês, uma campanha de alerta sobre os riscos para a saúde das picadas dos escorpiões e das cobras. De acordo com o ministro da Saúde, Anass Doukkali, citado pelo Morocco World News, anualmente, cerca de 30 000 pessoas são picadas por escorpiões e 350 são mordidas por cobras. Marrocos é um dos países mais procurados pelos portugueses para passar férias.

 

 

A nova campanha de informação é acompanhada da distribuição de 600 kits anti-veneno nas regiões onde se registam mais incidentes (Souss-Massa-Drâa, Beni Mellal, Fez-Meknès e Drâa-Tafilalet), da formação de médicos e de paramédicos e da estandardização dos procedimentos a ter com os doentes.

 

 

“A ambição é reduzir a zero o número de mortes em Marrocos, melhorar o serviço oferecido pelos hospitais, além de sinalizar os factores sociais e ambientais que desencadeiam as picadas”, explicou o ministro da Saúde em conferência de Imprensa.

 

 

Em Marrocos, existem diversas cobras potencialmente perigosas para os seres humanos, incluindo víboras e najas-egípcias. O veneno dos escorpiões é, igualmente, perigoso para as pessoas. Nos casos mais graves, poderá mesmo resultar na morte das vítimas.

 

 

Em caso de picada, a vítima deve ser rapidamente encaminhada para o hospital. Se possível, deverá fazer-se acompanhar do animal ou de uma fotografia do mesmo, para que os médicos possam mais facilmente identificar a espécie e adequar o tratamento.