Crime

Detida dona do cão que morreu numa varanda em Valladolid

Animal estava amarrado, sem qualquer protecção contra o sol, num dia em que as temperaturas chegaram aos 37,2º. Causa da morte foi sufocamento por estrangulamento
Bichos
Cão morre em varanda de Valladolid
Cão morre em varanda de Valladolid
Quando os bombeiros conseguiram chegar à varanda, o cão já estava morto (Foto: Polícia Municipal de Valladolid/Twitter)

A Polícia Nacional espanhola deteve a dona do cão que na sexta-feira morreu numa varanda em Valladolid por “sufocamento por estrangulamento” e golpe de calor, como o jornal Os Bichos noticiou. A mulher, de 27 anos, está acusada do crime de maus-tratos contra animais por negligência grave. Segundo o jornal Diario de León, foi libertada, devido ao seu estado de saúde.

 

As autoridades foram alertadas para o caso cerca das 12.10 horas de sexta-feira, pelos vizinhos, que denunciaram a existência de um cão “agonizando” numa das varandas do prédio. Quando a Polícia Municipal de Valladolid chegou, encontraram o animal ofegante e amarrado ao corrimão da varanda, suportando o calor abrasador que se fazia sentir, sem qualquer protecção. Recorde-se que nesse dia, a temperatura máxima atingiu os 37,2º.

 

Depois de várias tentativas, infrutíferas, para que alguém abrisse a porta do apartamento, chamaram os bombeiros. Com o apoio de uma auto-escada, chegaram à varanda, mas o animal tinha acabado de morrer.

 

A necropsia determinou que o cão morreu de “sufocamento devido ao estrangulamento causado pela torção da trela com a qual estava amarrado” e devido à “insolação à qual foi exposto num terraço sem protecção contra o sol e as altas temperaturas”, noticia o Zamora 24 horas.

 

Depois de reunirem com o médico veterinário, os oficiais da Polícia Nacional, concluíram que a morte do animal se deveu directamente a negligência grave da sua zeladora, que reside naquele apartamento, e deteve-a.