Queixa

ONG acusa circo Europa de maltratar elefante

Associação francesa One Voice apresentou queixa contra a companhia por maus-tratos ao elefante Tania. ONG diz que a paquiderme está "exausta", "mais magra do que nunca" e no "limiar da loucura"
Bichos
Elefante Tania estará a ser maltratada no circo Europa
Elefante Tania estará a ser maltratada no circo Europa
Em 2013, Tania fugiu do circo e matou um octogenário na cidade de Seine-et-Marne (foto ilustrativa: WolfBlur/Pixabay)

A associação francesa de defesa dos animais One Voice apresentou, esta quarta-feira, uma queixa contra o circo Europa por maus-tratos ao elefante Tania. A paquiderme, actualmente com 32 anos de idade, foi capturada em bebé no Quénia. Na altura, chamava-se Samba. Uns anos depois, foi rebaptizada e levada para aquele circo, em França, onde enfrenta um “verdadeiro inferno”, segundo a ONG.

 

Na queixa apresentada por maus-tratos, a que a agência de notícias AFP teve acesso, e que foi enviada ao procurador da República de Marselha, a One Voice reclama a apreensão provisória “urgente” de Tania.

 

“O elefante está privado de qualquer contacto com os seus congéneres e não desfruta de qualquer enriquecimento do meio ambiente, necessário ao seu bem-estar”, pode ler-se na denúncia. Esta situação prejudica a sua saúde mental, visto tratar-se de um “animal altamente cognitivo e social”.

 

Tania é mantida “em condições contrárias às suas necessidades”, acusa a ONG, que alega ter vídeos filmados por um investigador particular, nos quais se vê o animal “deitado em solo pedregoso em espaços privados de qualquer enriquecimento”.

 

A One Voice acompanha o caso deste elefante desde 2002, segundo o jornal 20 Minutes. De acordo com a associação, Tania “está exausta”, “mais magra do que nunca” e apresenta “movimentos estereotipados de autómato no limiar da loucura”.

 

Em 2013, Tania matou um octogenário numa praça da cidade de Seine-et-Marne, depois de ter conseguido fugir do circo. Um ano depois dos acontecimentos, o dono, Max Aucante, foi inocentado do crime de “homicídio com dolo”.