França

Três animais de circo mortos por abelhas quando pastavam

Os dois cavalos e o pónei estavam num prado onde existem várias colmeias. Segundo os especialistas, o ataque deveu-se ao facto de as abelhas se terem sentido ameaçadas
Bichos
Abelhas mata animais de circo em França
Abelhas mata animais de circo em França
Em França, é proibido matar abelhas. Foi necessária autorização do presidente da Câmara para ser usado um insecticida (foto: PollyDot/Pixabay)

Dois cavalos e um pónei do circo Zavatta que estavam a pastar num prado na comuna francesa de Colombier-Saugnieu morreram na sexta-feira na sequência do ataque de vários enxames de abelhas. Um evento que, segundo especialistas ouvidos pelo jornal francês Le Parisien, é extremamente raro.

 

Quatro cavalos e póneis e dois camelos daquele circo estavam a pastar numa zona onde há diversas colmeias. Ao jornal Le Dauphine, especialistas explicaram que o cheiro característico destes animais e o vento terão sido os factores que desencadearam do ataque.  “Os cavalos têm a particularidade de transpirar. Eles têm um odor que se sente ao longe”, referiu Olivier Riffard, chefe-veterinário da corporação de bombeiros que dirigiu as operações de salvamento dos animais.

 

Uma testemunha contou ao Le Progrès ter visto os cavalos envoltos por insectos. “Ao princípio, pensei serem moscas, mas depois percebi que eram abelhas. Alertei os bombeiros. Não pude aproximar-se porque estava também a ser picado”, relatou.

 

Ao local, acorrerem um médico veterinário, o presidente da Câmara e os bombeiros. “Quando chegámos, as abelhas não nos atacaram, mas elas eram centenas, formavam uma nuvem à volta dos cavalos. Em 43 anos, nunca vi nada semelhante”, disse o autarca, Pierre Marmonier, antigo bombeiro profissional.

 

A operação de salvamento foi difícil. A lei francesa proíbe a morte de abelhas, pelo que foi necessária uma autorização do presidente da Câmara para que os bombeiros pudessem utiliza um insecticida que as afastasse dos cavalos, ao mesmo tempo que as colmeias eram preservadas.

 

Um cavalo, uma égua e um pónei acabaram por não resistir às picadas, e morreram. O médico veterinário Olivier Riffard explica que a pele destes animais não é tão espessa como a das vacas, por exemplo. Por isso, não estão tão protegidos.

 

“Os insectos não são agressivos. Eles só atacam quando se sentem ameaçados”, acrescentou. Por este motivo, os dromedários, que pastavam no mesmo local, não foram picados pelas abelhas.