Legislação

Madrid proíbe circos com animais selvagens

Companhias circenses têm um ano para reorganizarem os seus espectáculos se quiserem actuar na capital espanhola. Empresários queriam moratória de seis anos
Bichos
Madrid proíbe circos com animais selvagens
Madrid proíbe circos com animais selvagens
Diploma que proíbe circos com animais selvagens de actuarem em Madrid recebeu os votos contra do PP (foto: Clarence Alford/Pixabay)

Os circos que utilizem animais selvagens nos seus espectáculos não poderão actuar em Madrid a partir do próximo ano. O plenário da Câmara Municipal ratificou esta quarta-feira o texto aprovado no início do mês pela autarquia. O documento foi aprovado com os votos a favor dos partidos Ahora Madrid, PSOE e Ciudadanos, e os votos contra do PP.

 

As companhias circenses têm, a partir de agora, um ano para reorganizarem os seus espectáculos, caso queiram actuar na capital espanhola. De acordo com o jornal El Confidencial, os empresários do sector tinham pedido uma moratória de seis anos, o que não foi aceite.

 

O executivo liderado por Manuela Carmena considera que o uso de mamíferos selvagens é, hoje em dia, “injustificado” e tem “pouco ou nenhum valor educativo, conservacionista ou económico”. Além disso, contradiz a Declaração Universal dos Direitos dos Animais, aprovada em 1987, que determina que todos os animais selvagens têm o direito de viver no seu habitat natural.

 

O texto agora aprovado teve como base uma proposta de Javier Barbero, o delegado de Saúde, Segurança e Emergências de Madrid. Segundo a Europa Press, este responsável sustentou que nos circos, os animais selvagens “não podem satisfazer as suas necessidades fisiológicas, mentais e sociais (…)”. Javier Barbero referiu ainda que está em causa o bem-estar e a saúde dos animais, a saúde pública e a segurança dos cidadãos.

 

Este mês, também as Astúrias e a Extremadura aprovaram as suas próprias leis contra o uso de animais selvagens em circos.