Invertebrados

Entomólogos vão inventariar insectos portugueses até Agosto

Investigadores vão visitar 200 pontos de amostragem em Portugal continental a partir deste sábado. Uma vez por mês, o público poderá participar na recolha de amostras
Bichos
Insectos portugueses vão ser inventariados
A Euphydryas aurinia é uma borboleta existente na Europa cujo estatuto de conservação é vulnerável (foto: Albano Soares)

Os entomólogos do projecto da Lista Vermelha de Invertebrados Terrestres e de Água Doce de Portugal vão dar início, este sábado, a um plano de inventariação sistemática de insectos, foi anunciado esta quinta-feira. Estima-se que em Portugal existam cerca de 30 000 espécies de insectos, algumas das quais pouco conhecidas.

 

Até Agosto, os entomólogos irão visitar 200 pontos de amostragem de norte a sul do país integrados nos Sítios de Importância Comunitária da Rede Natura 2000. Em cada missão (duas em cada mês com a duração de sete dias) participam quatro cientistas. Uma vez por mês, aos domingos de manhã, o público poderá participar nesta recolha de amostras.

 

As sessões abertas ao público irão realizar-se nas seguintes datas e locais: 24 de Março – EBIORibeira de Vascão (Mértola); 21 de Abril – Praia Aberta Nova (Grândola); 19 de Maio – Centro Ciência Viva de Alviela (Alcanena); 16 de Junho – Museu Nacional da Electricidade (Seia); 14 de Julho – Biospots Barragem do Prada (Vinhais); e 11 de Agosto – EBIO Montedor (Viana do Castelo).

Insectos portugueses vão ser inventariados
A vaca-loura (ou escaravelho-veado) é o maior escaravelho da Europa (foto: Rui Feélix)

De acordo com o comunicado divulgado esta quinta-feira, «este trabalho será determinante para obter informação atualizada sobre a distribuição das espécies, especialmente em relação às 11 espécies de insetos listadas na Diretiva Habitats e, como tal, protegidas em território nacional. Contribuirá também para o melhor conhecimento da diversidade, biologia e ecologia das espécies da nossa entomofauna, permitindo assim avaliar o seu risco de extinção em Portugal Continental».

 

Este plano permitirá igualmente avaliar o risco de extinção de algumas espécies pertencentes a outros grupos de invertebrados, como aranhas, crustáceos de água doce, gastrópodes e bivalves. Toda a informação gerada será posteriormente armazenada e disponibilizada numa plataforma digital de acesso livre.

 

O projecto Lista Vermelha de Invertebrados Terrestres e de Água Doce de Portugal Continental arrancou em Junho do ano passado e é financiado pelo POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos e pelo Fundo Ambiental.

Insectos portugueses vão ser inventariados
A Macromia spendens é uma espécie de libelinha que pode ser encontrada em Portugal, Espanha e França (foto: Rui Feélix)

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.