Investigação

Químicos presentes em nossas casas afectam a fertilidade dos cães e dos homens

Estudo realizado por investigadores da Universidade de Nottingham concluiu que substâncias presentes em carpetes, roupas e brinquedos reduzem a qualidade do esperma
Bichos
Químicos prejudicam fertilidade dos homens e dos cães
Químicos prejudicam fertilidade dos homens e dos cães
Substâncias químicas fabricadas industrialmente estão a afectar a fertilidade dos homens e dos cães (foto: Stock Snap/Pixabay)

Um estudo realizado por investigadores da Universidade de Nottingham (Inglaterra), publicado na revista Scientific Reports, concluiu que a qualidade do esperma dos cães e dos homens tem vindo a degradar-se.  Na origem do problema poderão estar químicos presentes nas nossas casas e em alguns alimentos.

 

Para chegarem a estes resultados, os cientistas colheram 11 amostras de esperma de homens e 9 de cães residentes na mesma área geográfica. Em seguida, avaliaram os efeitos que duas substâncias químicas fabricadas industrialmente tinham na qualidade do esperma: a DEHP (usado como plastificante, e que pode ser encontrado nas carpetes, roupas, brinquedos, alimentos e bebidas) e o bifenilpoliclorado (comumente conhecido por PBC e considerado um poluente orgânico).

 

Utilizando quantidades dessas substâncias habitualmente encontradas nas nossas casas, os investigadores realizaram experiências iguais com o esperma dos cães e o dos homens. Em ambos os casos, verificaram que os dois químicos reduzem a mobilidade do esperma e aumentam a fragmentação do ADN.

 

Ao sítio da Internet Science Alert, a biólogo do desenvolvimento Rebecca Sumner disse: “Sabemos que quando a mobilidade dos espermatozóides humanos é baixa, aumenta a fragmentação do ADN e que a infertilidade masculina está associada ao aumento dos danos no ADN”.

 

“Acreditamos agora que o mesmo acontece nos cães de estimação, que vivem no mesmo ambiente doméstico e estão expostos às mesmas substâncias contaminantes”, acrescentou a autora principal deste estudo.

 

Ao jornal The Sun, Anna Watson, da CHEM Trust (organização que luta contra o uso de químicos prejudiciais ao meio ambiente), reforçou a necessidade de existir uma regulamentação “mais forte e mais abrangente” sobre os químicos fabricados para proteger os humanos e os animais das suas propriedades nocivas.