Comportamento

A sua ansiedade pode causar stress ao seu gato

Estudo da Universidade de Nottingham Trente concluiu que a personalidade dos donos tem uma grande influência no comportamento e na saúde dos gatos
Bichos
Personalidade do dono influencia a saúde do gato
Personalidade do dono influencia a saúde do gato
O comportamento e o estado de saúde dos gatos é muito influenciado pela personalidade do dono (foto: TeamK/Pixabay)

Um estudo da Universidade de Nottingham Trent, de Inglaterra, concluiu que os gatos ficam stressados se os donos estiverem ansiosos. Por conseguinte, poderão ter problemas de saúde. Os resultados da investigação foram recentemente publicados na revista científica PLOS One.

 

Para realizar este estudo, os cientistas pediram a 3331 donos de gatos que responderam a um inquérito online. Foram-lhes colocadas questões sobre a sua personalidade, estado de saúde, comportamento e a forma como interagiam com os seus animais. O seu carácter foi ainda avaliado a partir do Big Five Inventory (medidas de personalidade mais comummente utilizadas na Psicologia): agradabilidade, conscienciosidade, extroversão, instabilidade emocional e abertura para a experiência.

 

Os donos foram ainda questionados sobre a saúde, a raça, o estilo de vida e o comportamento dos seus gatos. Os investigadores recorreram depois a modelos lineares para identificar a relação entre a personalidade dos donos e o efeito que esta pode ter no bem-estar dos seus animais.

 

“As nossas personalidades podem ser um factor importante na forma como interagimos com os nossos gatos, e isso pode ter consequências importantes no seu bem-estar. Os gatos nem sempre consideram que viver como animal de estimação seja fácil, e é importante termos consciência de que o nosso comportamento pode ter influência neles de forma positiva ou negativa”, disse à revista Psy Post Lauren Finka, uma das autoras do estudo.

 

 

Personalidade influencia bem-estar

De entre os donos entrevistados, aqueles que se revelaram neuróticos referiram que os seus gatos apresentavam frequentemente problemas de saúde, estavam obesos ou muito obesos, tinham comportamentos muitas vezes associados ao stress, agressivos, e/ou ansiosos/medrosos.

 

Pelo contrário, os donos mais calmos afirmaram que os seus animais tinham um peso normal e apresentavam comportamentos menos agressivos e não evitavam tanto a interacção com o seu cuidador. Aqueles que se revelaram mais extrovertidos, têm gatos mais sociáveis.

 

“Este estudo apenas identifica uma correlação entre a personalidade do dono e particularidades do comportamento do gato, interacção e bem-estar”, acrescentou a mesma investigadora, acrescentando que são necessários mais estudos nesta área.

 

Um outro estudo realizado na Universidade de Liverpool, Inglaterra, publicado no início deste mês na revista Personality and Individual Differences também concluiu que os gatos estão em sintonia com os seus donos.

 

Os resultados mostraram que os donos com traços narcisísticos, maquiavélicos ou psicopatas tinham maior probabilidade de terem gatos mais dominantes e impulsivos.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.