Tecnologia

Tinder para vacas é a nova sensação no Reino Unido

O objectivo da aplicação é ajudar os criadores de gado bovino a encontrarem os melhores pares para reprodução
Bichos
Tinder para vacas é um sucesso no Reino Unido
Tinder para vacas é um sucesso no Reino Unido
Cada animal tem um perfil com a sua fotografias e as informações pessoais (foto: Pixabay)

Uma empresa britânica lançou uma aplicação semelhante ao Tinder que permite aos criadores de gado bovino encontrarem os melhores pares para reprodução.

 

Na Tudder, como foi baptizada a aplicação, é possível encontrar o perfil de 42 000 vacas e bois que vivem em quintas no Reino Unido. Cada um dos perfis tem a fotografia e informações como a idade, a raça, se são de produção biológica, se a quinta onde vive já teve casos de tuberculose e o nome do proprietário, entre outras.

 

À BBC, o presidente-executivo da Hectare Agritech (empresa proprietária do Tudder) referiu que é mais fácil conseguir encontrar o par ideal entre o gado bovino do que entre os seres humanos. O objectivo da aplicação é «juntar animais de quinta que sejam almas gémeas», sublinhou à revista Time.

 

Doug Bairner explicou ainda que o objectivo da empresa é «reinventar o comércio agrícola e facilitar a vida dos agricultores». Quando o agricultor selecciona uma imagem, é direccionado para o website da Hectare Agritech através do qual entra em contacto com o proprietário do animal e pode fazer uma oferta.

 

A empresa já conseguiu angariar três milhões de libras (cerca de 3,5 milhões de euros) de investidores e organizações, incluindo fundos de doações. O tenista Andy Murray é uma das pessoas que já investiu nesta aplicação.

 

Em 2014, a Hectare Agritech lançara o sítio da Internet Sell My Livestock com o mesmo. Cerca de um terço das quintas do Reino Unido utilizam-nos para trocar gado.

 

Marcus Lampard, um produtor de gado de Carmarthenshire, no sudoeste do País de Gales, tem um touro com pedigree registado no Tudder. À revista Times disse que é muito mais fácil vender gado on-line do que nos mercados tradicionais.