Comércio

Carne de zebra vendida em supermercados franceses

Algumas espécies de zebra estão ameaçadas na natureza. Grupo LDC garante que a carne vem de animais criados em quintas legalizadas na África do Sul
Bichos
Algumas espécies de zebra estão ameaçadas na natureza
Algumas espécies de zebra estão ameaçadas na natureza
Em 25 anos, a população de zebras diminuiu cerca de um quarto (foto: Pixabay)

A venda de carne de zebra e em supermercados franceses está a causar indignação entre os activistas da causa animal.

 

A Fundação 30 millions d’amis considera «chocante» o comércio de carne de zebra. Isto porque duas das três espécies que vivem no Sul e Sudeste africano estão classificadas como «em perigo» e «vulneráveis» pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, sigla em inglês).

 

Uma terceira espécie, a zebra-da-planície (ou zebra comum) está na categoria de «quase ameaçada» na lista vermelha da IUCN, recorda o jornal Nice-Matin.

 

Perante as acusações, o grupo francês LDC (que detém várias das marcas que comercializam bifes de zebra), veio a público explicar que os animais são criados em quintas na África do Sul, país onde a população é estável.

 

O grupo refere ainda que a criação de zebras em quintas na África do Sul é uma actividade legal.

 

Espécie em declínio

De acordo com a Fundação 30 millions d’amis, todas as espécies de zebra estão em declínio em 10 dos 17 países onde existem. Entre 1992 e 2016, a sua população baixou cerca de um quarto. No Quénia, a queda situou-se nos 35%.

 

As principais ameaças são a caça, a caça furtiva, a exploração de terras para a criação de gado e as alterações ao seu habitat natural provocadas pela actividade humana.

 

A estas, acrescem ainda os períodos de seca, cada vez mais frequentes nestas regiões de África.

 

Em vários países, a zebra comum já só existe em áreas protegidas.

 

Os activistas da causa animal consideram que a venda de carne de zebra é um mau sinal.

 

«Numa altura em que a biodiversidade no mundo está em colapso, vender carne de uma espécie que está ameaçada de extinção causa perplexidade», refere a Fundação 30 millions d’amis.

 

E acrescenta: «Isto envia um mau sinal aos consumidores, dando-lhes a impressão – eminentemente falsa – que a população de zebras não está ameaçada no seu ambiente natural».

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.