Escape

Vaca grávida fugiu de camião quando ia para o matadouro

Brianna, de 2 anos, deu entretanto à luz a sua primeira cria, Winter. Mãe e filha estão a viver num santuário animal no estado americano de Nova Jérsia
Bichos
Vaca grávida saltou de camião em andamento
Vaca grávida saltou de camião em andamento
Mãe e filha vão ficar a viver no santuário animal em Wantage (foto: BeccaH/Pixabay)

Uma vaca grávida conseguiu fugir de um camião em andamento quando estava a ser transportada para o matadouro. Brianna, assim se chama o animal, deu entretanto à luz uma vitela, ao qual deram o nome de Winter (inverno, em inglês).

 

Este insólito caso aconteceu no dia 27 de Dezembro no condado de Passaic, no estado americano de Nova Jérsia. Segundo o jornal New Jersey, Brianna terá dado um pontapé na porta do camião de dois andares, por volta das 2.50 horas, e saltou cerca de 2,5 metros para a estrada.

 

Durante dois dias, andou fugida pela Estrada 80, em Paterson. Até ter sido encurralada e transportada a um santuário animal em Wantage, onde deu à luz pelas 13.30 horas de sábado.

 

Para conseguir levá-la, o presidente e fundador do santuário, Mike Stura, teve que anestesiá-la. Só depois de Brianna ter sido vista por um médico veterinário souberam que ela estava grávida.

 

Mike Stura estranha que a vaca, que tempouco mais de dois anos de idade, estivesse a ser transportada para o matadouro estando grávida. Normalmente, acrescentou, são só enviadas para abate as vacas leiteiras que já não produzem leite.

 

O nascimento de Winter demorou cerca de 45 minutos. Ao que tudo indica, trata-se da primeira cria de Brianna e Mike Stura teve que ajudá-la antes da chegada do médico veterinário.

 

Mike Stura disse ao New Jersey Herald que mãe e filha vão ficar a viver no santuário, onde há mais 68 animais. A esperança média de vida de uma vaca leiteira é de 20 anos.

 

 

Motorista sem acusação

Entretanto, as autoridades decidiram que o motorista do camião não será acusado, uma vez que não há indícios de crueldade contra Brianna.

 

“Esta poderia ter sido uma situação muito grave”, disse ao jornal New Jersey John Decando, director do serviço de controlo animal da cidade de Paterson. “Se tivesse acontecido durante a hora de ponta, podia ter sido o caos”.

 

John Decando diz que vê o caso de Brianna como um exemplo do instinto maternal a funcionar. Acrescentou que irá escrever aos legisladores a pedir que seja proibido o abate de vacas grávidas.

 

Isso implicaria a realização de testes antes de as fêmeas serem enviadas para as fábricas de processamento de carne.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.