Consumo

Rótulo para os consumidores saberem o nível de bem-estar dos animais até serem abatidos

Associações francesas esperam que o projecto ajude a melhorar as condições em que os animais de pecuária são criados
Bichos
carne de frango
carne de frango
Produtos animais são classificados numa escala de A a D tendo em conta 200 critérios (foto: Pixabay)

Três organizações não governamentais francesas (ONG) uniram-se ao Grupo Casino para criarem um rótulo que permita ao consumidor saber o nível de bem-estar de que beneficiou o animal antes de ser abatido.

Este é o resultado de dois anos de trabalho que juntou um dos maiores retalhistas franceses, a Fundação Direito Animal, Ética e Ciências, a Obra de Assistência aos Animais Abatidos e a Compassion in World Framing France.

Os rótulos podem ser já encontrados em embalagens de frango desde o dia 10 deste mês. A escolha desta carne prende-se com o facto de o seu consumo estar a aumentar, ao contrário do que acontece com a de porco, vaca e ovelha. Só no ano passado, foram criados em França mais de 800 milhões de frango.

Os produtos são classificados numa escala de A (superior) a D (standard) tendo em conta o número e o nível de exigência dos critérios definidos (mais de 200, baseados em estudos técnicos e científicos). Os rótulos são atribuídos após uma auditoria.

No caso dos frangos, por exemplo, é tido em conta se são criados ao ar livre, qual o número de animais que vive no mesmo espaço, as condições de transporte e a forma como são abatidos, entre outros aspectos.

 

Informação ao consumidor

As três ONG esperam, com esta medida, «aumentar a transparência sobre as condições de criação, de transporte e de abate dos animais e, assim, dar aos consumidores informações claras e confiáveis», pode ler-se no sítio da Internet da Fundação do Direito Animal, Ética e Ciências.

O objectivo destas associações é que a rotulagem seja alargada a outros tipos de carne e adoptada por outras empresas. Esperam ainda que este projecto seja um modelo de referência e possa contribuir para a criação de um rótulo obrigatório a nível nacional ou mesmo europeu.

O presidente da Fundação Direito Animal, Ética e Ciências, Louis Schweitzer, espera que este projecto de informação ao consumidor permita melhorar as condições em que os animais de pecuária são criados.

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.