Homenagem

Cão recebe título honorário por ter ajudado a dona a concluir o mestrado

Griffin, de quatro anos de idade, é cão de assistência de Brittany, uma jovem que sofre de dores crónicas e se desloca em cadeira de rodas. Foi homenageado pela Universidade de Clarkson (EUA)
Bichos
Griffin foi homenageado pela Universidade de Clarkson
Griffin foi homenageado pela Universidade de Clarkson
Griffin e Brittney estão juntos há cerca de dois anos e meio e são inseparáveis (foto: Universidade de Clarkson/Facebook)

Griffin, um golden retriever de quatro anos de idade, foi homenageado no sábado pela Universidade de Clarkson, em Postdam (EUA), por apoio que deu à dona enquanto ela frequentava o mestrado em Terapia Ocupacional.

Brittany Hawley, de 25 anos de idade, sofre de síndrome de dor regional complexa, uma doença altamente incapacitante que lhe foi diagnosticada aos 16 anos. Alguns dos sintomas incluem contracções involuntárias e espasmos, pelo que tem que deslocar-se numa cadeira de rodas.

Griffin foi, por isso, uma ajuda preciosa durante o seu percurso académico, acompanhando-a a cada minuto, inclusive nas aulas. «Ele fez tudo o que eu fiz», disse a jovem ao canal de televisão CBS.

Griffin realizou uma série de tarefas, desde abrir portas, acender luzes, levar à dona objectos, com o ponteiro laser ou o telemóvel. Para não falar do conforto emocional nos momentos de grande ansiedade e dor.

 

Cãopanheiro

O cão foi treinado no âmbito do programa paws4prisoners, no âmbito do qual prisioneiros de cadeias da Virgínia Ocidental são autorizados a treinar cães de assistência. Foi Griffin quem escolheu Brittany e não o inverso.

«Os presos deixam os cães virem ao nosso encontro e escolherem-nos. Alguns têm medo das cadeiras de rodas. Griffin saltou de imediato para o meu colo e começou a lamber-me a cara, recorda a jovem. Estão juntos há cerca de dois anos e meio.

Brittany realizou o seu estágio em Fort Bags, na Carolina do Norte, e o seu fiel amigo de quatro patas esteve também sempre presente nessa fase. No estágio, a jovem ajudou militares com deficiências físicas e distúrbios psico-sociais. «Os meus doentes diziam que a terapeuta era eu e o Griffin», diz.

Por tudo isto, a Universidade de Clarkson quis homenageá-lo. Na segunda-feira, Griffin subiu ao palco com a dona, vestindo uma beca preta com detalhes azuis, para receber um título honorário.

O próximo passo será a procura de emprego. Brittany já garantiu que o cão estará sempre junto dela. «Estou muito habituada a ele», sublinha.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.