Solidariedade

O fotógrafo português que ajuda animais abandonados

Carlos Filipe vai doar à Pata Ativa as receitas das sessões fotográficas do próximo sábado. Não é a primeira vez que apoia uma associação de protecção animal
Fátima Mariano
Associação Pata Ativa
Associação Pata Ativa
Carlos Filipe diz que um animal abandonado fotografado num ambiente diferente do abrigo torna-se mais atraente (foto: Carlos Filipe Photography)

No próximo sábado, o fotógrafo Carlos Filipe vai realizar sessões fotográficas solidárias cujas receitas reverterão a favor da Pata Ativa – Associação de Defesa dos Animais e da Natureza de Albufeira. Serão fotografias de família, incluindo os animais de estimação, realizadas num cenário especial recriado em estúdio.

Os interessados deverão inscrever-se até ao dia 20 de Dezembro através do e-mail pata.ativa.associacao@gmail.com A sessão decorrerá durante todo o dia num espaço comercial na freguesia da Guia, Albufeira. Cada sessão tem um custo de 10 euros (que serão entregues totalmente à Pata Ativa) e inclui seis fotografias em formato digital.

Esta não é a primeira vez que Carlos Filipe apoia uma associação de animais abandonados. Em Outubro, realizou uma iniciativa igual cujas receitas reverteram para a ADAP – Associação de Defesa dos Animais de Portimão.

Também já colaborou com o Centro de Recolha Oficial de Portimão e, no início do próximo ano, irá fotografar os animais à guarda da associação Os Rafeiritos do Alentejo.

Além disso, parte do dinheiro cobrado aos clientes particulares pelas sessões fotográficas com os seus animais de estimação reverte a favor de uma associação escolhida por eles.

«É uma sensação de gratidão muito grande. Acaba por ser uma festa. Todos nos rimos e todos nos divertimos», conta Carlos Filipe.

 

Associação Pata Ativa
Parte do dinheiro cobrado aos clientes particulares reverte a favor de uma associação escolhida por eles (foto: Carlos Filipe Photography)

Fotografia solidária

O responsável por este seu trabalho solidário é Boris, um cão arraçado de podengo que Carlos Filipe adoptou há quase um ano e meio.

«Ele tinha cerca de dois meses quando foi encontrado com uma corda ao pescoço por uma pessoa que não podia ficar conta ele», recorda ao jornal Os Bichos.

Carlos, que teve um cão na infância durante 14 anos, rendeu-se aos encantos do cachorro e ficou com ele. «Ele mudou a minha vida por completo. Perdi algumas liberdades, mas ganhei outras. Ele tem alguns problemas de saúde, mas é muito simpático e brinca com toda a gente.»

Começou a fotografá-lo e daí surgiu a ideia de utilizar a fotografia para ajudar animais abandonados. Os resultados não podiam deixá-lo mais feliz. Há pouco tempo, foram encontrados no lixo 11 cachorros de duas ninhadas diferentes. Carlos fotografou-os num pequeno sofá, com várias estrelinhas. Foram quase todos adoptados num ápice.

«Toda a gente gosta de ver fotografias bonitas e descontextualizadas. Ver a fotografia de um animal, mesmo que abandonado, com um ar cómico e descontraído é mais apelativo do que se a fotografia for feita no abrigo», explica Carlos Filipe.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.