Espanha

Cádis vai «exilar» 5000 pombos para uma aldeia de Valência

O objectivo é reduzir o número de aves, que neste momento ascende às 8000. Os animais serão colocados em pombais na aldeia de Ribarroja del Turia
Bichos
Cádis controla população de pombos
Cádis controla população de pombos
Câmara de Cádis vai também lançar campanha a pedir aos cidadãos que não alimentem os pombos

A Câmara Municipal de Cádis (Espanha) anunciou recentemente uma campanha para reduzir as populações de pombos que passa pelo «exílio» de 5000 aves para Ribarroja del Turia, uma aldeia na província de Valência.

Nos últimos meses, a autarquia notou um aumento do número de pombos-comuns (Columba livia), a espécie mais comum nas zonas urbanas. De acordo com o Departamento do Meio Ambiente, o número estimado seria de 8000. O objectivo com a campanha agora anunciada é reduzir para os 2500.

Em vez de optar pela morte das aves, a Câmara de Cádis optou por um método «mais respeitoso e sustentável para alcançar as populações adequadas», explicou o vereador do Meio Ambiente, Álvaro de la Fuente.

O processo de captura e de deslocação dos pombos já começou, devendo prolongar-se por cerca de um ano. Os animais são apanhados com recurso a redes de armadilhas. Depois, são transportados para Ribarroja del Turia, a cerca de 275 quilómetros de distância.

Ao jornal El País, o autarca explicou que uma vez na aldeia, as aves são colocadas em pombais instalados em zonas não urbanas, pertencentes a empresas que trabalham com estes animais. Estes pombos têm um certificado sanitário e são desparasitados.

Terminada a operação de «exílio» forçado, a Câmara de Cádis avançará com outras medidas para que as populações de pombos não voltem a crescer. Será realizado um novo censo, identificadas as espécies de pombos mais comuns e desenvolvido um estudo sanitário.

 

Campanhas de sensibilização

Por outro lado, a autarquia lançará campanhas de sensibilização, pedindo aos cidadãos que não alimentem as aves. Não só porque contribui para o aumento da população de pombos, mas também de roedores.

Estas medidas fazem parte de uma nova política de protecção e bem-estar animal promovida nos últimos anos pela Câmara de Cádis.

Em Maio, passou a ser proibido a eutanásia de animais nos abrigos e nos centros de recolha oficial.

Em Dezembro do ano passado, a autarquia distribuiu 40 cartões de identificação a pessoas responsáveis pelo cuidado de colónias de gatos de rua.

Outra das aves que tem causado alguns problemas em cidades espanholas são as caturritas, uma espécie oriunda da América d Sul. Em Novembro, foi colocada a hipótese de recorrer a snipers para  controlar as suas populações.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.