Comércio

Calendário com fotografias de furões é um autêntico sucesso nos EUA

Mooses, de quatro anos de idade, é o principal protagonista, mas em algumas imagens aparece acompanhado pelos irmãos, Newt e Albert. Venda de calendários já rendeu aos donos mais de 3300 euros
Bichos
Calendário com furões é um sucesso

Um casal americano já ganhou cerca de 3300 euros com a venda de um calendário com fotografias do seu furão de estimação. Em cada um dos meses, Moose, de quatro anos de idade, aparece numa pose e com roupas infantis diferentes. Em algumas imagens, aparece acompanhados dos irmãos, Newt e Albert.

Haley Pearson e Channing Shattuck, residentes no Nebrasca (EUA), começaram com uma página no Instagram em 2014 para mudar os preconceitos que existiam à volta destes animais. Nesta rede social, publicam fotografia de Moose a dormir a sesta ou a passear na neve escondido no casaco do dono. Neste momento, a página tem mais de 16 milhões de seguidores.

«Tivemos a ideia de fazer o calendário porque a resposta à página do Instagram foi muito positiva e vimos que iria haver procura. Lançámos a página do Instagram há uns anos para mudar a percepção que as pessoas têm dos furões», disse ao jornal Express Haley Pearson, de 26 anos de idade.

Os furões, que são considerados animais de estimação em Portugal desde 2010, ainda são vítimas de algum preconceito e desconhecimento.

«As pessoas pensam que eles são ratos ou roedores, o que não é verdade. De facto, eles são predadores», explicou, acrescentando: «O seu familiar selvagem mais próximo é o toirão. Os furões são animais de estimação muito dóceis».

 

Causa solidária

O dinheiro resultante da venda dos calendários já tem um destino. O casal e os seus furões Ellen Telestrom, uma jovem residente no Wisconsin, que sofre da síndrome de Ehlers-Danlos desde os 10 anos de idade.

Ellen, actualmente com 14 anos de idade, segue a página de Instagram de Moose há três anos. Ela própria tinha um furão, Noodles, que morreu em Novembro. «Vamos visitá-la na primavera», anunciou Haley Pearson ao mesmo jornal.

A mãe de Ellen, Kathy, contou que ela tem muito contacto com animais devido à sua doença, que a obrigou a estar afastada da escola durante vários anos. A síndrome de Ehlers-Danlos é uma doença hereditária do tecido conjuntivo, que não tem cura.

«A relação de Ellen com Haley e Moose tem-na ajudado a esquecer a doença. Vai ser maravilhoso quando Ellen conhecer pessoalmente Moose no próximo ano», sublinhou.

1 Comentário
  1. Tem difíceis de encontrar conhecedor pessoas neste particular assunto,
    no entanto, você parece sabe que você está falando!

    Obrigado

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.