Maus-tratos

Cão mastigou a própria pata para não morrer à fome

Luke, de seis anos de idade, estava amarrado a um poste sem água, nem comida. Segundo os donos, que foram detidos, estaria preso para não saltar a cerca
Bichos
Cão mastiga a própria pata
Cão mastiga a própria pata
Luke esteve cerca de duas semanas amarrado sem água, nem comida (foto: Noah’s Ark Rescue)

Um cão de raça dogue alemão, de seis anos de idade, terá mastigado uma das patas para evitar morrer à fome. O caso aconteceu na Carolina do Sul (EUA) em Novembro, mas só agora foi divulgado. Os donos de Luke, Jessica James, de 32 anos de idade, e Skylar Craft, de 38, foram já detidos e estão acusados de maus-tratos a animais.

A Polícia soube do caso através de um telefonema de um vizinho preocupado com o facto de Luke estar «muito magro» e não ter metade da pata direita traseira, conta a Fox News. Quando se deslocaram à casa, os agentes encontraram o animal preso a um poste, sem água, nem comida, e verificaram que não tinha uma parte de uma das patas.

Os donos explicaram que tiveram que o prender para evitar que Luke saltasse a cerca. Embora soubessem que estava ferido, nunca o levaram ao médico veterinário.

O cão foi transportado à Noah’s Ark Rescue, um abrigo para animais, onde chegou «quase a morrer de fome». Ao que tudo indica, Luke terá sobrevivido naquelas condições durante cerca de duas semanas.

Na mesma casa, foram encontrados outros dois cães, aparentemente sem sinais de maus-tratos.

 

Saúde comprometida

A pata ferida vai ter que ser amputada para evitar infecções. O seu estado de saúde é grave, devido a problemas intestinais e de coração. No entanto, ao contrário do que inicialmente se suspeitava, Luke não tem cancro dos intestinos, de acordo com a revista Newsweek.

No blogue, a Noah’s Ark Rescue conta que, devido à fome que passou, «os seus electrólitos estão desequilibrados, e o seu coração e os seus pulmões ficaram comprometidos por causa disso».

«O pobre Luke é um dos casos mais tristes que tivemos desde há muito tempo», acrescentaram os responsáveis pelo abrigo, situado em Ridgeland.

A associação está a pedir donativos para ajudar Luke, uma vez que a sua recuperação vai ser lenta e dispendiosa.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.