Mudança

Macacos do bugio de manto negro da Costa Rica estão a ficar amarelos

Na origem da alteração da cor da pelagem poderá estar o uso excessivo de pesticidas nas plantações. Equilíbrio do ecossistema da região pode estar em causa
Bichos
Macacos da Costa Rica estão a ficar amarelos
Macacos da Costa Rica estão a ficar amarelos
Macacos com patas e ponta da cauda amarelas podem tornar-se presas mais fáceis (foto: Panthera Costa Rica)

Os macacos do bugio de manto negro (Alouatta paliata) da Costa Rica estão a ficar amarelos. Tipicamente de pêlo escuro, como o próprio nome da espécie indica, de há uns anos a esta parte, as suas patas e a ponta da cauda de alguns indivíduos começaram a apresentar um tom amarelado.

Intrigados com o fenómeno, uma equipa de investigadores do Conselho Superior de Investigações Científicas de Espanha desenvolveu um estudo para perceber o que está a causar a mudança de pigmentação.

Concluíram que nesses macacos, a eumelanina (o pigmento que dá a cor castanha, preta ou cinzenta aos pêlos) foi substituída pela feomelanina (o pigmento responsável pelas cores avermelhadas, alaranjadas ou amareladas), segundo a revista Science.

Para realizarem o estudo, os cientistas cortaram entre 30 a 40 pêlos, castanhos e amarelos, de um macaco do bugio de manto negro capturado na região de Guanacaste em Fevereiro deste ano.

A análise da amostra revelou que na zona dos pêlos amarelos, a eumelanina foi substituída pela feomelanina. Esta parece ser uma mudança recente, mas com tendência a propagar-se, segundo o sítio da Internet TekCrispy.

 

Excesso de pesticidas

Os investigadores ainda não determinaram o que estará na origem desta mudança. No entanto, não está descartada a hipótese de ser causada por algumas actividades humanas.

A maioria dos animais com as patas e a ponta da cauda amarelas foi vista nas plantações de abacaxi, banana e palmeira-de-óleo africana, nas quais são usados pesticidas em concentrações muito acima dos limites máximos estabelecidos para garantir a saúde do ecossistema.

Estes macacos alimentam-se sobretudo das folhas das árvores que existem à volta destas plantações. Pelo que não está afastada a hipótese de ingerirem grandes quantidades de pesticidas, constituídos maioritariamente por enxofre.

Os autores do estudo, que foi publicado na revista científica Mammalian Biology, receiam que estas manchas amarelas permitam aos jaguares e outros predadores distinguirem mais facilmente os macacos na floresta. Isso poderá colocar em causa o equilíbrio do ecossistema da região.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.