Livro

Pode um gato dar-nos lições de vida? James Bowen acredita que sim

O inglês e o seu fiel amigo Bob estarão em Portugal pela primeira vez na próxima semana para apresentar o livro «O que aprendi com Bob»
Fátima Mariano
Gato Bob pela primeira vez em Portugal
Gato Bob pela primeira vez em Portugal
O gato Bob e o dono, James Bowen, vão estar em Lisboa nos dias 28 e 29 de Novembro para sessões de autógrafos (foto: Direitos Reservados)

Se nunca viveu com um gato, vai ficar surpreendido com os episódios relatados em O que aprendi com Bob. Lições de vida de um gato de rua (Porto Editora). Se já passou por essa experiência, certamente vai reconhecer-se em algumas das histórias. Mas será que alguma vez parou para reflectir sobre elas?

Esse é o desafio que nos lança James Bowen neste seu mais recente livro. Ao longo das mais de 150 páginas, o autor explica-nos de que forma passou a ver a vida de forma mais positiva graças a Bob. A valorizar o que deve ser realmente valorizado – como a amizade e a liberdade, por exemplo – e a não perder tempo como ninharias.

«Há manhãs em que observo o Bob e o invejo. Ele acorda, toma o pequeno-almoço cheio de apetite e logo se prepara para um novo dia liberto do que sucedeu na véspera ou antevéspera.

Para ele, cada manhã assinala não só o início de um novo dia, mas também uma nova oportunidade para ser feliz. Uma oportunidade para poder desfrutar de tudo o que a vida tem para lhe oferecer.»

James não tem dúvida: «Bob é dono de uma sabedoria invulgar, mesmo para um gato».

Os dois vão estar pela primeira vez em Portugal na próxima semana para lançar o livro e conviver com os fãs. Dia 28, na Bertrand do Chiado e no dia 29, na Fnac do Colombo, ambas as sessões marcadas para as 18.30 horas.

Por cada exemplar do livro, a Porto Editora entregará 50 cêntimos à Associação Animais de Rua, que ajuda animais errantes.

 

10 anos de pura amizade

James Bowen e o gato Bob vêm a PortugalAs vidas de James e de Bob cruzaram-se em 2007 em Londres. Aos 28 anos de idade, depois de mais de uma década viciado em heroína e de ter vivido na rua, James inicia um programa de desintoxicação e é colocado num abrigo em Tottenham.

Um dia, ao regressar ao apartamento, encontrou um gato de pêlo alaranjado, ferido e doente, no tapete da entrada. O mesmo aconteceu nos dois dias seguintes.

James acabou por gastar o pouco dinheiro que tinha para o alimentar e tratar o abcesso que apresentava numa pata. Quando Bob (como o baptizou mais tarde) melhorou e James pensou que ele iria regressar à sua vida errante, os dois tornaram-se amigos inseparáveis. Até hoje.

De certa forma, ambos foram a salvação um do outro. Bob passou a acompanhar James nas suas deslocações diárias a Covent Garden, onde tocava canções dos Nirvana com a sua guitarra na esperança de conseguir alguma esmola. E mais tarde, já depois de James ter saído do programa de metadona, quando este vendia a revista The Big Issue, que apoia as pessoas sem-abrigo.

 

Acções humanitárias

As suas vidas mudaram por completo quando um agente literário os descobriu e desafiou James a escrever a história dos dois.

O que aprendi com Bob. Lições de vida de um gato de rua é o sétimo livro sobre Bob. Antes, foram publicados A minha história com Bob, O mundo segundo Bob, Um presente do Bob, Bob: No Ordinary Cat, Where in the World is Bob?, My Name is Bob (os três últimos não traduzidos em português).

Os livros já foram traduzidos para 45 línguas (incluindo braille) e James e Bob já percorreram dezenas de países para os promoverem. Em alguns destes países, como foi o caso do Japão, conheceram pessoas sem-abrigo com histórias semelhantes.

A amizade entre Bob e James inspirou ainda o filme Um gato de rua chamado Bob, dirigido por Roger Spottiswoode e lançado em 2016.

Actualmente, os dois dedicam parte do seu tempo a acções de angariação de fundos para acções humanitárias de apoio a pessoas sem-abrigo e a associações de defesa dos animais.

1 Comentário
  1. Ana Guedes 3 semanas atrás
    Responder

    Adoro gatos e a história do Bob é encantadora tal como ele.
    É uma pena que, Lisboa tenha o privilégio de o conhecer em dois locais e datas diferentes mas, quanto ao Porto….nada!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.