Inquérito

Está a tecnologia a afectar a segurança dos animais de estimação?

Estudo realizado em 15 países, incluindo Portugal, concluiu que por vezes os aparelhos digitais colocam em risco a segurança das mascotes
Bichos
A tecnologia garante a segurança dos animais
Um quinto dos inquiridos utiliza aparelhos digitais para monitorizar ou garantir a segurança dos seus animais

Um inquérito realizado este ano concluiu que um quinto dos donos de animais de estimação usam a tecnologia para monitorizar ou garantir a segurança das suas mascotes. Em 39% dos casos, a utilização de dispositivos digitais representou um risco para os animais ou para os seus proprietários.

No âmbito do estudo, conduzido pelo Kaspersky Lab m colaboração com a agência Opeepl, foram entrevistadas 7740 pessoas. O inquérito online foi realizado nos meses de Maio e Junho deste ano em 15 países de várias partes do mundo, entre os quais Japão, Brasil, México, EUA, Portugal e Rússia.

Os resultados do inquérito indicam que os dispositivos utilizados não se limitam aos tradicionais dispositivos GPS, que permitem a localização do animal.

De entre os aparelhos mais utilizados encontram-se as câmaras de vídeos (que permitem aos donos observar os seus animais quando estão longe deles), os smartphones e os tablets com jogos, brinquedos digitais e alimentadores automáticos.

 

Conselhos de segurança

«A tecnologia torna a vida mais fácil, não só a das pessoas, mas também a dos nossos amigos peludos. Com a ajuda da tecnologia podemos proteger os nossos animais de estimação, tomar conta deles e dar-lhes conforto. No entanto, como com qualquer tipo de equipamento digital, é importante lembrar os riscos: qualquer dispositivo pode partir ou ser atacado por um hacker», lembra ao sítio da Internet IOL David Emm, investigador principal de segurança do Kaspersky Lab.

O mesmo responsável aconselha a escolher com cuidado o tipo de aparelho e a implementar medidas de segurança que evitem ataques ou reduzam as suas consequências.

David Emm deixa alguns conselhos de segurança:
– se é proprietário de uma casa inteligente, defina regras de segurança para os animais que nela vivem;
– a melhor opção é comprar aparelhos que já sofreram várias actualizações de software. As informações sobre vulnerabilidades descobertas e corrigidas normalmente estão disponíveis online;
– antes de começar a utilizar o dispositivo, altere a palavra-passe de origem;
– não permita o acesso ao seu aparelho a partir de uma rede de Internet estranha, a não ser que precise mesmo;
– desactive todos os serviços de rede de que não precise;
– actualize regularmente o software do seu aparelho.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.