Polémica

Caçador espanhol cujos cães caíram em ravina diz que tentou salvá-los

Apenas um dos cães morreu e outro ficou gravemente ferido. Os restantes saíram ilesos, garante o dono, que está a ser ameaçado de morte
Bichos
Caçador espanhol defende-se
Caçador espanhol defende-se
Caçador diz que não se apercebeu da existência do precipício e que colocou a sua vida em risco (foto: Mohamed_Hassan/Pixabay)

O caçador espanhol cujos cães caíram numa ravina com cerca de 25 metros de profundidade garante que tentou salvá-los e que, inclusive, colocou a sua própria vida em risco. Dos 12 animais que caíram, apenas um morreu e outros ficou gravemente ferido. Os restantes, garante, saíram ilesos.

O dono dos animais, de apelido Rosado, deu uma entrevista à revista Jara y Sedal, na qual denuncia que está a ser ameaçado de morte. «Eles até me chegaram a dizer que sabem onde eu moro e que vão matar-me», contou.

O incidente, que aconteceu na Quinta El Hornillo, em Cáceres, foi publicamente denunciado no sábado no Twitter e gerou uma onda de revolta em Espanha. Na manhã desta segunda-feira, vários activistas da causa animal partilharam a imagem de perfil do Facebook do caçador para que este seja insultado.

Rosado contou à revista Jara y Sedal que está a recolher toda a informação das pessoas que o ameaçam para poder apresentar queixa na Guardia Civil.

 

Caçador defende-se

Na mesma entrevista, o caçador contou o que se passou: «Eu ouvi o ladrar a cerca de 600 metros de distância e corri o mais depressa que pude pelo monte acima. Estava muito cansado e tentei matar o mais rápido possível o cervo que os cães tinham encurralado embora naquele momento não estivesse ciente do barranco que estava atrás».

De acordo com o caçador, o chão estava molhado e escorregadio. «Eu podia cair. Tentei pegar o cervo pelos chifres para deitá-lo ao chão e matá-lo, para que não sofresse mais e foi quando ele caiu. Por sorte, não consegui segurar nos chifres, caso contrário, tinha caído com ele», continuou.

Após a queda do cervo e de alguns cães, o caçador tentou saltar para a ravina para socorrê-los. Foi impedido por um outro caçador, que o alertou para o quão perigoso era. Acabou por descer por uma zona mais baixa. Foi quando verificou que um dos cães, Faroles, tinha morrido e um outro, Ligero, estava gravemente ferido.

Ainda segundo Rosado, Ligero foi de imediato observado por um médico veterinário. Embora os seus ferimentos sejam graves e não possa voltar a caçar, Rosado diz que o animal vai recuperar.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.