Insólito

Conhece a história de Mike, o frango que viveu 18 meses sem cabeça?

O caso remonta a Setembro de 1945 e ocorreu na cidade americana de Fruita. Mike morreu em Março de 1947… engasgado
Bichos
Mike, o frango sem cabeça

O caso causou bastante incredulidade e fez capa de revistas e jornais nos idos anos 40. A verdade, no entanto, é que Mike ainda detém o título mundial do frango que mais tempo viveu sem cabeça: 18 meses. E alcançou esse feito não por artes de magia, mas simplesmente devido à forma como foi decapitado. Curiosamente (ou talvez não), Mike morreu engasgado.

A história começa no dia 10 de Setembro de 1945 em Fruita, uma cidade no estado americano do Colorado. Nesse dia, Clare Olsen decidiu confeccionar uma canja para a mãe e pediu ao marido, Lloyd, que escolhesse um frango do galinheiro. O seleccionado foi aquele que ficaria conhecido para a história como o Milagroso Mike, um frango da raça Wyandotte com cinco meses e meio de idade.

Como a sogra gostava muito de pescoço de frango, Lloyd decepou Mike mesmo na extremidade daquela parte do corpo. No entanto, apesar de decapitado, o frango continuou a caminhar e voltou para o galinheiro, mesmo não vendo nada. Mais do que isso Mike tentava esconder o pescoço debaixo da asa.

«Na manhã seguinte, o meu avô voltou ao galinheiro e ficou espantado. Ele estava vivo. Compreendeu que tinha mais valor assim, e começou a alimentá-lo e a dar-lhe de beber com uma pipeta», recordou ao jornal espanhol El Mundo, Troy Waters, neto do casal.

 

Milagre ou um mau corte?

Como ao fim de uma semana, o animal continuava vivo, Lloyd Olsen decidiu levá-lo à Universidade de Utah, em Salt Lake City, para que pudesse ser observado por cientistas.

A razão de Mike continuar vivo uma semana depois de ter sido decapitado era simples: o golpe de Lloyd não foi certeiro. Apesar de ter cortado a cabeça ao frango, a veia jugular manteve-se intacta, assim como grande parte do cérebro e um dos ouvidos.

Indalecio Rui Calatrava, professor de Veterinária da Universidade de Córdova (Espanha), explicou ao mesmo jornal que é possível um frango viver mesmo decapitado «se o corte não danificar a massa encefálica, mesmo que os olhos, o bico e os ouvidos sejam destruídos, e se só os vasos secundários forem atingidos».

Graças aos cuidados do dono, Mike cresceu e tornou-se mais forte. Era alimentado manualmente com grãos de milho e leite. Em poucos meses, passou do de um quilo de peso para os 3,5 quilos.

 

Digressão pelo país

Duas semanas depois do início da história, segundo a BBC, Lloyd foi contactado por Hope Wade, um empresário do mundo do espectáculo que lhe propôs irem em digressão pelo país. Milhares de pessoas pagara bilhete para poderem ver de perto o Milagroso Mike e a sua cabeça guardada num frasco de formol. Lloyd ganhou cerca de 4500 dólares por mês graças ao seu frango sem cabeça.

Mike morreu numa noite de Março de 1947 num motel em Phoenix, onde pernoitavam durante mais uma digressão. Morreu asfixiado por um grão de milho, sem que os donos o conseguissem salvar.

Mike tornou-se a mascote da cidade de Fruita. Em sua homenagem, desde 1999, realiza-se no terceiro domingo de Maio o Dia de Mike, o Frango sem Cabeça, durante o qual estes animais são os principais protagonistas. Foi também erigida uma estátua em sua honra.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.