Alerta

Adição dos donos ao telemóvel pode causar depressão nos cães

Desinteresse pela comida, mais tempo de sono ou lamber e morder as patas de forma excessiva são sinais aos quais deve estar alerta
Bichos
Depressão nos cães
Depressão nos cães
Médico veterinário aconselha a deixar o telemóvel no bolso quando passeia o seu cão (foto: Mabel Amber/Pixabay)

Um estudo realizado pela VetUK (empresa de venda de produtos veterinários do Reino Unido) concluiu que a dependência dos donos em relação ao telemóvel pode causar depressão nos animais de estimação, principalmente nos cães.

Ao jornal Metro, o fundador da VetUK refere que ao prestarmos mais atenção ao telefone móvel do que ao nosso cão estamos a prejudicar o vínculo emocional que existe entre ambos, fazendo com que ele se sinta sozinho e isolado. O que poderá provocar não só um estado depressivo, mas também problemas comportamentais.

“Esta dependência está a comprometer a relação importante que temos com os nossos animais de estimação, especialmente com os cães e, em menor escala, com os gatos”, alerta Ian Booth.

Os cães são mais afectados por serem animais sociais e verem os donos como líderes, responsáveis pelas suas rotinas diárias, como as horas para comer, dormir ou passear. São animais que exigem mais interacção com o dono e têm necessidade de o agradar.

“Se ele está sentado a olhar para si, mas você está ocupado a ver uma publicação irrelevante de alguém no Facebook, tem um problema. Se faz isto constantemente durante semanas, meses ou anos seguidos, acabará por enfrentar problemas comportamentais sérios”, avisa este médico cirurgião veterinário.

Alguns cães poderão esperar pacientemente que o dono largue o telemóvel. Outros aproveitarão os momentos de distracção para causar estragos, ou começarão a ter comportamentos que visam chamar a atenção do dono.

 

Sinais de alerta

Ian Booth sublinha que a depressão canina é uma doença muito séria. Alguns sinais de alerta aos quais os donos devem estar atentos é o desinteresse pela comida, o aumento do tempo em que o animal está a dormir, o facto de o cão se esconder de si ou evitá-lo, ou começar a lamber e a morder excessivamente as patas para se acalmarem.

“Há casos em que os cães têm que tomar antidepressivos durante o resto da vida, tal a gravidade dos sintomas.”, explica o fundador da VetUK.

Os gatos também podem ser afectados, mas a probabilidade é menor. Sendo animais mais independentes, não sentem tanto a falta de atenção por o dono estar a mexer no telemóvel.

Ian Booth deixa um conselho: “Passe tempo de qualidade com o seu animal de estimação, pois ele não estará cá para sempre. Sempre que puder, deixe o telemóvel no bolso, mesmo que apenas queira actualizar as histórias do seu cão no Instagram”.

E acrescenta: “Para mim, levar o telemóvel quando vai passear o seu cão é o mesmo que ir a um restaurante com alguém e estar constantemente a verificar o Facebook, em vez se conversar com a pessoa”.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.