Competição

Nova Zelândia elegeu como ave do ano o pombo kereru, conhecido por se embebedar

Este pombo bravo gosta de se empanturrar com frutos podres que encontra nas florestas onde vive. A fermentação do fruto faz com que o animal fique embriagado
Bichos
pombo kereru eleito ave do ano

pombo kereru eleito ave do ano

O pombo keruru (Hemiphaga novaeseelandiae), conhecido por cair das árvores quando está embriagado, foi eleito este mês ave do ano na Nova Zelândia. Trata-se de um pombo bravo autóctone, que mede cerca de 50 centímetros de comprimento do bico à cauda. Também conhecido como kuku ou kukupa, esta ave é igualmente famosa pelos seus espectaculares voos acrobáticos e a sua completa falta de auto-disciplina.

A eleição da ave do ano é promovida pelo grupo de conservação Forest & Bird, que descreveu desta forma o vencedor de 2018: «desajeitado, bêbedo, comilão e glamoroso». De acordo com o sítio da Internet Science Alert, a fama advém do facto de ele se empanturrar com frutos podres que encontra nas florestas onde vive. A fermentação dos frutos faz com que estas aves fiquem embriagadas, acabando por cair das árvores.

Em 2010, os habitantes de Whangarei entregaram 60 pombos kereru embriagados no Centro de Recuperação de Aves Nativas. «Eles estavam completamente bêbedos», recordou ao jornal The New Zealand Herald Robert Webb, director do centro. Os animais mantiveram-se no santuário entre três a quatro dias até ficarem sóbrios.

Apesar do cómico da situação, Robert Webb alerta para os perigos que os pombos kereru correm ao caírem das árvores. Podem magoar-se ou tornarem-se presas fáceis de predadores como cães, gatos ou arminhos.

 

População estabilizada

O pombo keruru ganhou sem qualquer dificuldade a competição deste ano, arrecadando 5833 votos de um total de 48 mil. Em segundo lugar, ficou o papagaio-mocho (Strigops habroptilus), localmente também conhecido por kakapo, com  3772 votos.

A ave vencedora tem um papel extremamente importante na conservação das florestas autóctones da Nova Zelândia. É a única ave sobrevivente com dimensão suficiente para engolir e dispersar, através das fezes, as sementes de árvores como a karaka, a miro, a tawa e a taraire.

Em 2009, durante uma contagem, concluiu-se que a Nova Zelândia é o país do mundo com mais aves extintas e ameaçadas. No entanto, enquanto várias espécies lutam pela sua conservação, a população de pombos keruru está estabilizada. Embora o grupo Forest & Bird alerte para o facto de em algumas zonas, devido à falta de controlo dos predadores, ela estar em risco.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.