Perigo

Cão morreu nos EUA depois de ter mastigado pastilha elástica sem açúcar

"Canon", de três anos de idade, foi envenenado por xilitol, um substituto natural do açúcar. Teve que ser eutanasiado, devido ao grande sofrimento em que estava
Bichos
Cão morreu nos EUA depois de ter mastigado pastilha elástica sem açúcar
Cão morreu nos EUA depois de ter mastigado pastilha elástica sem açúcar
Uma dose baixa de xilitol é suficiente para causar hipoglicemia e insuficiência hepática nos cães (foto: Pixabay)

Um cão arraçado de husky, com três anos de idade, morreu no Tennessee (EUA) depois de ter mastigado uma pastilha elástica sem açúcar. A tragédia aconteceu no fim-de-semana passado, mas só agora a dona de Canon veio lançar um alerta público a todos os donos de cães.

Em declarações à Fox News, Christy Figlio contou que no sábado, depois de ter regressado de um passeio com o marido e os dois cães da família – Canon e Conrad -, notou que Canon estava estranho e que recusou comer. Ao princípio, pensaram tratar-se de alguma dor de estômago, e não deram muita importância ao caso.

No dia seguinte de manhã, Canon “estava letárgico e não brincava”, recordou Christy Figlio ao mesmo canal de televisão. A situação piorou ao início da tarde. O animal deixou de conseguir sequer estar em pé e começou a vomitar. Foi de imediato levado a uma clínica veterinária, onde as análises sanguíneas revelaram que a contagem dos glóbulos brancos e das enzimas hepáticas estavam anormalmente altas.

O primeiro diagnóstico apontou para uma infecção no fígado. Foi-lhe prescrito um antibiótico, e Canon pôde regressar a casa. No entanto, uma hora depois, teve que voltar à clínica veterinária, pois começou a ter convulsões.

 

Febre e convulsões

Os médicos veterinários tentaram aumentar os níveis de glicose, que estavam a um quarto do normal. A febre elevada não baixava, Canon voltou a ter convulsões, e teve que ter suporte básico de vida, noticia o jornal Charlotte Observer.

Às quatro da manhã de segunda-feira, o casal teve que tomar a decisão de eutanasiar Canon, devido ao seu grande sofrimento. De acordo com os médicos veterinários, o fígado estava a entrar em falência e o sangue não estava a coagular correctamente, dois sinais de envenenamento por xilitol.

Christy Figlio disse não saber quando, nem como, Canon ingeriu o xilitol. O médico veterinário referiu-lhe que o cão poderá ter mastigado uma pastilha elástica na rua durante o passeio, sem que os donos se tivessem apercebido.

“Nunca antes tinha ouvido falar em envenenamento por xilitol”, afirmou Christy. “Estava sempre preocupada com o chocolate – mas isso não é nada, comparado com o que aconteceu”.

 

Adoçante natural

O xilitol é um adoçante natural utilizado frequentemente como substituto do açúcar em pastilhas elásticas e outros produtos. É inofensivo para os seres humanos, mas pode colocar a vida dos cães em risco – como foi este o caso -, mesmo quando ingerido em doses muito baixas.

Segundo a médica veterinária Ahna Brutlad, da Pet Poison Helpine, basta 0,1 gramas por quilo para causar hipoglicemia (níveis de açúcar no sangue baixos) nos cães. Se a dose foi de 0,5 g/kg, surge uma necrose hepática (morte das células do fígado). Tendo em conta que as pastilhas elásticas e os rebuçados de mentol contêm entre 0,22 e 1 grama de xilitol, basta um cão com cerca de 4,5 quilos ingerir uma pequena dose para entrar em hipoglicemia.

Segundo a mesma médica veterinária, os sintomas surgem entre uma a duas horas após a ingestão da substância, embora possam também aparecer apenas passadas 12 horas. É importante que o animal seja rapidamente visto por um clínico para ser submetido a uma descontaminação gástrica. Os casos mais graves são aqueles em que o cão começa a desenvolver insuficiência hepática.

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.