Crime

Homem condenado por ter mordido a orelha do cão para impor a sua autoridade

Bichos
Homem mordeu o cão
orelha
Cão, com dois anos de idade, estava escondido num armário quando a polícia chegou (foto: Joe 007/Pixabay)

Um homem de 27 anos de idade foi condenado a quatro anos de prisão com pena suspensa por um crime de maus-tratos contra animais no estado americano da Flórida. Patrick Shurod Campbell admitiu em tribunal que mordeu a orelha de Dmitri, um cão de raça husky, de dois anos de idade, para “afirmar autoridade”.

Além da pena de prisão, terá que submeter-se a uma avaliação psiquiátrica e foi proibido por um juiz de Palm Beach de ter animais de qualquer espécie ou de viver com alguém que seja dono de animais, segundo o jornal Daily Mail. Campbell terá ainda que realizar 300 horas de trabalho comunitário.

Para controlar se as penas acessórias estão a ser cumpridas, os agentes da Unidade de Controlo e Cuidado Animal realizarão inspecções à sua casa, situada em Lake Worth, sem o avisar. Estas visitas poderão acabar ao fim de dois anos, se Campbell não violar nenhum dos termos do acordo judicial.

 

Murros no focinho

Patrick Shurod Campbell foi detido em Maio, depois de os serviços de emergência terem recebido um telefonema de alguém dando conta que um animal estava a ser agredido no apartamento que ele dividia com outras pessoas.

A Polícia encontrou Dmitri dentro de um armário no quarto de Campbell e manchas de sangue na carpete e num sofá reclinável. O animal estava a tremer e tinha uma das orelhas ensanguentada, de acordo com o relatório policial. Questionado sobre o que tinha acontecido ao cão, o homem confessou que o tinha mordido para “afirmar autoridade”.

O objectivo era, segundo o mesmo, disciplinar Dmitri, depois de ele ter destruído vários objectos no apartamento. Além de morder a orelha direita do cão, Campbell esmurrou-o no focinho.

Um dos companheiros de casa contou aos agentes que viu várias vezes Campbell agredir o cão, deixando-o muitas vezes no chão, com as patas para cima e a chorar. Após a detenção do dono, Dmitri ficou à guarda das autoridades policiais.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.