Ameaça

Subida da temperatura atmosférica aumenta apetite dos insectos

Estudo prevê que por cada grau Celsius a mais, estes animais comerão mais entre 10% a 20% das colheitas
Bichos
insectos
insectos
Os países com maior produção agrícola serão os mais afectados com estas alterações, com França, Estados Unidos da América e China à cabeça

Entre 10% a 20% das colheitas produzidas em todo o mundo são consumidas pelos insectos. No entanto, essa percentagem tenderá a aumentar à medida que a temperatura atmosférica vai subindo, segundo um novo estudo publicado recentemente na revista Science.

Uma equipa de cientistas liderada por Curtis Deutsch e Joshua Tewksbury conclui que por cada grau Celsius a mais haverá uma perda de entre 10% a 20% de grãos de arroz, trigo e milho (responsáveis por 42% das calorias consumidas pelos seres humanos). Algumas previsões apontam para uma subida de dois graus Celsius até ao final deste século.

Se os cálculos dos investigadores estiveram correctos, isso significa que todos os anos, os insectos irão consumir cerca de 19 milhões de toneladas métricas de trigo, 14 milhões de toneladas métricas de arroz e outras tantas de milho.

«Não estamos a falar do colapso da agricultura, mas de perdas significativas», explica Curtis Deutsch, da Universidade de Washington (EUA), à revista The Atlantic.

May Berenbaum, entomologista da Universidade do Illinois (EUA), acrescenta: «Três décadas de estudo demonstraram que o aumento do dióxido de carbono e da temperatura diminuem a qualidade nutricional de certas plantas e reduz a capacidade de as plantas produzirem tóxinas que as ajudem a auto-protegerem-se».

 

Insectos esfomeados

Só muito recentemente os cientistas começaram a prestar atenção ao efeito que o aumento da temperatura atmosférica tem nos insectos que atacam as colheitas. Com este estudo, os investigadores verificaram que estes animais queimam calorias mais rapidamente quando o ambiente onde se encontram fica mais quente, o que os leva a comerem mais. O que significa que à medida que a temperatura aumenta, mais esfomeados ficam. Um dado já documentado em investigações anteriores.

Um outro dado importante prende-se com a reprodução. Nas regiões tropicais, provavelmente, os insectos vão reproduzir-se menos com o aumento da temperatura. No entanto, em outras áreas do mundo, onde quase hibernam no inverno, com o tempo mais quente, irão reproduzir-se mais depressa, porque «o metabolismo estará mais acelerado», explica Curtis Deutsch à vista The Atlantic.

Através de simulações, esta equipa de investigadores concluiu que as regiões com maior produção agrícola serão as mais afectadas, com França, China e Estados Unidos da América à cabeça.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.