Solidariedade

AnimalFest regressou a Loures para apoiar associações que acolhem animais abandonados

Fátima Mariano
AnimalFest
AnimalFest
As receitas do evento serão entregues a seis associações zoófilas (fotos: Fátima Mariano)
AnimalFest
No recinto, estavam disponíveis espaços onde os animais podiam ser estimulados de forma positiva
AnimalFest
Apesar do calor, foram muitas as pessoas que visitaram o evento acompanhadas dos seus cães
AnimalFest
Associações de protecção animal participaram no evento para divulgarem o seu trabalho
AnimalFest
O «cãovívio» entre animais e tutores é um dos objectivos do AnimalFest
AnimalFest
Dog Puller, Dog Dancig e Gameness foram algumas das demonstrações feitas durante o evento 
AnimalFest
Ao longo do dia, realizaram-se encontros de diversas raças de cães
AnimalFest
Esta terceira edição realizou-se no Parque da Cidade de Loures 

Pelo terceiro ano consecutivo, realizou-se este domingo mais uma edição do AnimalFest, desta vez no Parque da Cidade de Loures. O evento, de carácter solidário e organizado pela Associação CLICK Positivo, vai distribuir as receitas por seis associações que acolhem animais abandonados: a NAAAS (Núcleo de Apoio de Animais Abandonados de Sintra), Adoromimos – Associação de Protecção dos Animais (Mafra), Tico & Teco – Associação de Luta e Prevenção Contra o Abandono Animal (Cartaxo), Pé Ante Pata, APA Torres Vedras e Associação dos Amigos dos Animais do Seixal.

Tânia Carvalho, vice-presidente da associação, explicou ao jornal Os Bichos que o evento teve sempre esta vertente solidária. Por um lado, o permitir que as associações zoófilas possam explicar o seu trabalho a quem visita o festival; por outro, a distribuição das receitas por várias dessas entidades.

Este ano, quem realizasse compras num dos expositores comerciais poderia ajudar de uma outra forma, através do Papa-trocos. «Em cada banca, há um cãozinho em plástico no qual as pessoas podem lá deixar os seus trocos. No final do evento, o dinheiro é recolhido e atribuído às mesmas associações», explicou.

 

Loures vai ter gatil

O evento tem também como propósito a divulgação da filosofia em que assenta o trabalho da Associação CLICK Positivo. «O nosso trabalho é assente na positividade e não na agressividade. Por vezes, um simples puxar de trela pode ser agressivo para o cão», exemplificou Tânia Carvalho.

Presente na sessão de abertura, o vice-presidente da Câmara Municipal de Loures, Paulo Piteira, admitiu que «durante muitos anos, pouco foi feito pelo bem-estar animal» no concelho. Salientou, no entanto, que estão a ser dados «saltos em frente», dando como exemplo a assinatura de protocolos com associações do concelho de acolhem animais abandonados, como o que recentemente foi assinado com a Chão dos Bichos.

O autarca anunciou ainda a intenção de começar a ser construído este ano um gatil no concelho e de «melhorar o CRO (Centro de Recolha Oficial), que, infelizmente, não reúne as melhores condições».

Ao longo do dia, quem passou pelo Parque da Cidade de Loures pôde assistir a diversas palestras, demonstrações de variados tipos (gameness, agility, dog puller, detecção de explosivos e drogas, etc.) e a encontros de diferentes raças de cães.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.