Ensino

Universidade de Warwick concede título honorífico ao gato Rolf

Rolf tem cerca de dois anos de idade e adora deambular por todo o campus. Tem um legião de fãs e uma conta no Twitter
Bichos
Conta no Twitter permite aos donos saberem por onde é que Rolf anda (Foto: Rolf at Warwick/Twitter)

Todos os dias, o gato Rolf percorre os cerca de 800 metros que separam a sua casa do campus da Universidade de Warwick, na cidade inglesa Conventry. Ao princípio, os donos ficavam preocupados quando ele desaparecia durante quatro ou cinco dias, até que perceberam por onde é que ele andava.

«Ao princípio, não sabíamos se ele estava vivo ou morto. Ele tinha uma coleira com o nome inscrito e começámos a receber telefonemas da Universidade de Warwick», explica ao Conventry Telegraph a dona, Helen Bevan. «Desde então, recebemos chamadas telefónicas de 25 a 30 departamentos diferentes».

Os donos tentaram de tudo para que Rolf ficasse em casa, mas ele prefere esta vida de liberdade. Tornou-se de tal forma famoso na universidade que já tem uma conta própria no Twitter com mais de dois mil seguidores e recebeu um título honorífico.

 

Rolf, o «aluno» atento

Helen Bevan levou Rolf e o irmão, Rebel, para casa quando eles eram bebés, há cerca de dois anos. Enquanto Rebel não faz jus ao nome, preferindo ficar pelo quintal, Rolf passa os dias fora de casa.

«Ele basicamente invade todos os locais no campus. No final do ano passado, eles organizaram um grande evento nocturno para a inauguração de uma exposição no Warwick Arts Centre e ele apareceu», recorda Helen.

E continua: «Ele invade regularmente as salas de aula e numa ocasião, entrou numa aula onde falam do papel dos animais da obra de Shakespeare, miando muito alto». «É amigo de todos os seguranças da universidade e eles chegam a levá-lo para casa», acrescenta.

 

Conta no Twitter

Por causa desta sua vida errante, criaram-lhe uma conta no Twitter. Os alunos e os funcionários da universidade vão publicando informações e fotografias de Rolf e, assim, Helen e a família sabem sempre por onda ele anda.

Foi-lhe também colocada uma mensagem na coleira com a seguinte mensagem: «Olá, sou o Rolf. Não estou perdido». A mesma mensagem foi adicionada na conta de Twitter.

«As pessoas pensavam que ele estava perdido, porque os alunos não podem ter gatos na universidade», diz Helen.

Ao que parece, apesar de deambular por todo o lado, prefere os departamentos de Economia (gosta de se sentar ao colo do professor responsável pela disciplina) e de Sociologia e o Centro de Ensino do Warwick Business School. Mais recentemente, começou a explora a Escola de Medicina.

 

Espírito livre

Preocupada com o que possa acontecer a Rolf, Helen consultou um especialista em comportamento de gatos. Este disse-lhe que Rolf pode colocar-se em perigo com os seus comportamentos e que o melhor será mantê-lo fechado em casa. «Mas nós não podemos fazer isso, ele é um espírito livre… uma força da natureza», afirma a dona. «Nós tentamos mantê-lo a salvo. Ele tem todo um exército de fãs que cuidam dele na universidade».

Rolf tanto vai para casa pelas próprias patas ou é levado por alunos ou funcionários. Se estiver mais do que quatro dias sem aparecer, vão à procura dele.

Os engenheiros da Universidade de Warwick estão a desenvolver um dispositivo electrónico que permita rastrear todos os movimentos do gato.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.