Conservação

«Quebrar o silêncio» é o desafio que o zoo de Lisboa lança aos visitantes em Agosto e Setembro

Iniciativa inserida na campanha mundial «Floresta Silenciosa» pretende alertar quem visita o zoo para o perigo de extinção de várias espécies de aves de canto
Fátima Mariano
silêncio
silêncio
Mainá-do-bali é a embaixadora da campanha (foto: Zoo de Lisboa)

Quebrar o silêncio é o desafio que o Jardim Zoológico de Lisboa lança aos seus visitantes nos fins-de-semana de Agosto e de Setembro. Inserida na campanha internacional Floresta Silenciosa, da Associação Europeia de Zoos e Aquários (EAZA, sigla em inglês), esta iniciativa tem como objectivo alertar os visitantes para o perigo de extinção de várias espécies de aves canoras, em especial no sudeste asiático.

Durante os fins-de-semana, os visitantes são convidados a participarem gratuitamente em diversos workshops, como o Dê Asas à Imaginação, no âmbito do qual podem criar binóculos em material reciclado e origamis com a silhueta de um mainá-do-bali (Leucopsar rothschildi). Esta ave nativa daquela ilha indonésia, também conhecida como estorninho-de-bali, é a embaixadora da campanha Floresta Silenciosa.

Os visitantes poderão também conhecer com mais detalhe a anatomia das aves canoras (ou aves de canto) no laboratório interactivo Aves em 3 D, entre outras actividades.

 

Tráfico internacional

De acordo com a Organização das Nações Unidas e a Interpol, o tráfico de animais selvagens é o 4.º negócio mais lucrativo no mundo, representando cerca de 223 mil milhões de euros anuais.

Em declarações recentes ao jornal Os Bichos, a propósito do Dia Mundial da Conservação, o biólogo Tiago Carrilho explicou que as aves canoras «estão a ser retiradas da natureza para serem animais em estimação e participarem em concursos de cantos de aves». Este técnico educativo do zoo de Lisboa referiu ainda que estão a ser desenvolvidos esforços para serem criadas áreas de protecção naquela região do planeta, de modo a evitar a extinção destas aves.

A Indonésia é o país com o maior número de espécies endémicas. Aqui, vivem cerca de 850 espécies de aves, sendo reconhecida como hotspot de biodiversidade e como habitat natural de uma das taxas mais elevadas de aves ameaçadas do mundo.

 

Aves canoras por proteger

Segundo a campanha Floresta Silenciosa, no sudeste asiático, as aves canoras são os animais de estimação preferidos. Qualquer pessoa poder comprar um destes animais no mercado, independentemente da sua condição social. Embora haja muitos criadores legalizados, os cidadãos acreditam que as aves nascidas em liberdade têm um canto mais potente e harmonioso. No entanto, a maioria acaba por morrer poucos dias depois de terem sido colocadas em cativeiro.

Os concursos de canto de aves são também muito populares e uma forma de aumentar os recursos financeiros das famílias. Além disso, dinamizam um conjunto de negócios, como a venda de gaiolas, de alimento e outros artigos.

De acordo com a EAZA, a maioria das espécies de aves canoras não estão protegidas ao nível nacional e internacional. A campanha Floresta Silenciosa foi lançada em 1 de Outubro de 2017 e decorrerá até 30 de Setembro de 2019.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.