Assalto

Furtaram tubarão-cornudo de um aquário do Texas num carrinho de bebé

Fêmea, com menos de um ano de idade, foi recuperada na segunda-feira à noite depois de um dos ladrões ter confessado o crime à polícia
Bichos
tubarão-cornudo
tubarão-cornudo
Helen, assim se chama a fêmea, está sob observação para garantir que a sua saúde não foi afectada (foto: Chad King/SIMoN NOAA)

Dois homens e uma mulher furtaram um tubarão-cornudo cinzento (Heterodontus francisci) vivo de um aquário do Texas (EUA) no sábado, colocando-o num carrinho de bebé para não levantar suspeitas. O animal acabou por ser encontrado esta segunda-feira à noite depois de um dos ladrões se ter entregado à polícia.

O crime aconteceu no Aquário de Santo António e em causa está uma fêmea com menos de um ano de idade. De acordo com o comandante da Polícia de Leon Valley, Joseph Salvaggio, o animal foi retirado do tanque com recurso a uma rede e embrulhado num cobertor. Foi então transportado para uma sala dos fundos, colocado num balde que continha uma solução de lixívia e transportado para fora do aquário num carrinho de bebé.

Segundo a revista Time, um segurança estranhou estas movimentações e alertou os responsáveis. Foi de imediato dado o alerta às autoridades policiais. «Quando recebemos o telefonema, pensámos que seria uma espécie de brincadeira, uma vez que se tinha acabado de celebrar Semana do Tubarão», disse o comandante da polícia.

A responsável pelo Aquário, Jenny Spellman, disse à KSAT TV que confrontou o trio já suspeito no parque de estacionamento. Um dos homens impediu-a de ver o interior da carrinha, argumentando que o seu filho estava doente e que precisavam de ser ir embora imediatamente. Acabou por fugir na carrinha, deixando o outro homem e a mulher no parque.

 

Tubarão-cornudo recuperado

A fêmea furtada, de nome Helen, foi encontrada na segunda-feira à noite. Aparentemente, está em boas condições de saúde. Em declaração ao San Antonio Express News, Jamie Shank, director assistente do Aquário, explicou que o animal ficará de quarentena para confirmarem de que não tem sintomas de stress, nem parasitas e de que come regulamente.

Quando confessou o crime à polícia, o ladrão, de 38 anos, disse que já tinha tido um tubarão-cornudo, mas que este morreu. Na sua casa, as autoridades encontraram um aquário com diversas espécies marinhas. «Ele sabia bem o que estava a fazer e manteve o animal vivo e queria continuar a vê-lo crescer, o que foi chocante», afirmou Joseph Salvaggio.

Ele e os dois comparsas enfrentam uma pena de coima entre os 640 euros e os 2100 euros. O comandante da polícia acrescentou que está a ser estudada a possibilidade de o trio ser alvo de acusações federais, uma vez que o transporte deste tipo de animal requer autorizações especiais.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.