Exposição

Bichos de pata articulada “invadem” a Figueira da Foz até Outubro

Mostra pretende desmistificar ideias e ajudar os visitantes a criarem uma relação “mais afectiva” com estes animais
Fátima Mariano
Artrópodes
Artrópodes
Exposição é composta por 22 módulos com elementos interactivos e jogos (foto: Direitos Reservados)
Artrópodes
Os artrópodes existem há cerca de 600 milhões de anos no planeta terra (foto: Direitos Reservados)
Artrópodes
Os bichos de pata articulada representam 80% das espécies existentes na Terra (foto: Direitos Reservados)
Artrópodes
Exposição está patente no espaço Meeting Point até 14 de Outubro (foto: Direitos Reservados)
Artrópode
Estão expostos cerca de 30 animais vivos, todos criados em cativeiro (foto: Direitos Reservados)
Artrópodes
Os bichos de pata articulada têm uma grande capacidade de adaptação (foto: Direitos Reservados)

Desmistificar algumas ideias associadas aos artrópodes (como as aranhas, joaninhas, escaravelhos e gafanhotos) e ajudar os visitantes a criarem uma “relação mais afectiva” com estes animais são alguns dos objectivos da exposição Bichos de Pata Articulada, que está patente no espaço Meeting Point, na Figueira da Foz, até 14 de Outubro. A mostra resulta de uma parceria entre o Exploratório – Centro de Ciência Viva de Coimbra e a Câmara Municipal.

Ao jornal Os Bichos, o presidente da direcção do Exploratório sublinhou que é importante as pessoas “estabelecerem uma relação diferente com estes animais”. “As pessoas respeitam-nos muito pouco porque os conhecem mal, não sabem nada sobre a cadeia alimentar, a sua sexualidade, etc.”, disse Paulo Trincão, acrescentando que há muitas ideias erradas sobre os bichos de pata articulada.

Refere como exemplos as aranhas (Araneae) e as joaninhas (Coccinellidae). As primeiras normalmente causam repulsa, apesar da importância que têm para o equilíbrio do ecossistema; as segundas são adoradas, embora sejam grandes predadoras. Em alguns países, as joaninhas são consideradas animais de estimação.

O presidente da direcção do Exploratório acredita que esta exposição vai ajudar a aumentar o conhecimento científico sobre estes animais e fazer com que os visitantes mudem a sua opinião sobre os bichos de pata articulada. “Tivemos uma exposição sobre aranhas o ano passado, que é o grupo de que as pessoas menos gostam, e elas mudaram de opinião”, contou.

 

 

Os bichos mais abundantes do planeta

Os artrópodes existem há cerca de 600 milhões de anos e representam cerca de 80% de todas as espécies animais existentes na Terra. São os bichos mais abundantes no planeta, quer em número de indivíduos, quer de espécies. Têm uma grande capacidade de adaptação, sendo encontrados nos mais diversos tipos de clima. Podem viver debaixo da terra ou na água e podem voar.

Na exposição Bichos de Pata Articulada, os visitantes têm à sua disposição 22 módulos de grandes dimensões com elementos interactivos, espaços de jogos, fósseis e terrários com cerca de 30 animais vivos. “Todos estes bichos vivos são de cativeiro, não houve qualquer colheita na natureza”, esclarece Paulo Trincão. “É sempre uma surpresa porque as pessoas não estão à espera que eles estejam vivos”.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.