Investigação

Sabia que os salmões-vermelhos também podem ter piolhos?

Pesquisa realizada no Canadá concluiu que estes peixes dão saltos até 30 centímetros de altura numa tentativa de se livrarem desses parasitas
Bichos
salmão


Uma investigação realizada na Colúmbia Britânica, no Canadá, permitiu aos cientistas perceberem por que razão os jovens salmões-vermelhos (Oncorhynchus nerka) dá inúmeros saltos e se roça na superfície da água várias vezes ao dia. Esse comportamento mais não é do que uma tentativa de se livrarem dos piolhos do mar.

Estas conclusões foram recentemente publicadas na revista científica Journal of Fish Biology. Para realizarem a pesquisa, os cientistas colocaram jovens salmões-vermelhos em dois tanques separados numa baía oceânica. Num deles, os peixes podiam saltar à vontade; no outro, foi colocada uma rede, que os impedia de saltar. Ao fim de três dias, os investigadores verificaram que os salmões-vermelhos colocados neste segundo tanque tinham mais 28% de piolhos do mar do que os outros.

Para se livrarem dos parasitas, estes peixes dão saltos até 30 centímetros de altura e roçam na superfície da água, utilizando a barbatana da cauda, uma média de nove vezes por dia, segundo a Science Mag. Um comportamento que pode ser fatal. De acordo com este estudo, são necessários cerca de 56 saltos para se conseguirem livrar de um só piolho do mar. Durante os saltos, podem tornar-se uma presa fácil das aves marinhas.

 

Crescimento mais lento

Um outro estudo, publicado no ano passado, tinha concluído que os salmões-vermelhos infectados com piolhos do mar crescem mais lentamente e têm menos hipóteses de sobrevivência. De acordo com a revisa The Tyee, em média, um jovem salmão-vermelho infectado com dois ou três adultos daqueles parasitas crescem oito vezes mais devagar do que aqueles que não estão infectados.

«Os jovens salmões precisam de crescer depressa» de modo a nadarem de forma mais eficiente e conseguirem escapar aos predadores, explicou na altura Sean Godwin, um estudante de doutoramento da Universidade Simon Fraser, no Canadá.

Ao contrário dos adultos, os jovens salmões-vermelhos ainda não desenvolveram escamadas que os ajudem a protegerem-se dos piolhos do mar.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.