Óbito

Tartaruga-de-kemp encontrada morta com uma cadeira de praia presa ao pescoço

Cadáver do animal deu à costa este sábado numa praia do Alabama, nos EUA. Trata-se da tartaruga marinha mais rara do mundo
Bichos
tartaruga
tartaruga
Fotografia permite perceber que a cadeira estaria na água há muito tempo (Foto: Fort Morgan Share the Beach)

O cadáver de uma tartaruga-de-kemp (Lepidochelys kempii) deu à costa, este sábado, numa praia do Alabama (EUA) com uma cadeira de praia presa ao pescoço. O animal foi encontrado numa praia do Santuário de Vida Selvagem Bon Secour.

Na fotografia divulgada na página de Facebook do Fort Morgan Share the Beach, um grupo que luta pela conservação destes animais, é possível ver o pescoço da tartaruga preso a uma cadeira de praia de metal e lona vermelha. A imagem permite ainda perceber que a cadeira já estaria na água há muito tempo, devido aos sinais de ferrugem que apresenta.

Na mesma publicação, é perguntado: «Quantas centenas de vezes temos que pedir às pessoas que recolham as suas coisas? Isso devia ser um comportamento decente normal».

Os especialistas em vida selvagem há muito tempo que alertam os banhistas para o perigo que as cadeiras de praia abandonadas podem constituir para as tartarugas marinhas. O jornal Huffington Post recorda que mesmo as cadeiras deixadas nos areais durante a noite podem perturbar as tartarugas bebés.

A tartaruga-de-kemp é considerada a tartaruga marinha mais rara do planeta. Pode ser encontrada no oceano Atlântico, em especial no Golfo do México e na Flórida. Embora prefiram águas quentes, já foram avistadas em locais onde a água é fria. É uma espécie protegida nos EUA e no México.

As suas maiores ameaças são a destruição do seu habitat natural, a poluição e a pesca secundária. No início do século XX, a caça intensiva dos seus ovos também contribuiu para a diminuição do número de indivíduos.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.