Comércio

Israel pretende eliminar a compra de animais vivos para abate no país

Projecto de lei aprovado no domingo prevê que os importadores reduzam anualmente em 25% o número de animais vivos transportados da Europa e da Austrália
Bichos
Muitos animais morrem nas viagens de barco (Foto: PATAV – Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos)

Os ministros de Israel aprovaram no domingo um projecto de lei que visa reduzir gradualmente a importação de animais vivos para abate, que tem estado em volta em polémica em vários países, incluindo em Portugal. O primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, já saudou o projecto de lei “humano e moral”.

De acordo com o jornal The Times of Israel, o documento obriga as empresas importadoras a reduzirem em pelo menos 25% ao ano o número de ovelhas e bezerros comprados na Austrália e na Europa, de modo a que no período de três ano, este negócio seja eliminado. Os ministros recomendam o aumento da importação de carne em vez dos animais vivos.

Na sequência desta aprovação, o primeiro-ministro publicou na sua página de Facebook a fotografia de um bezerro coberto de dejectos acompanhada com a seguinte mensagem: “Aprovamos na Comissão de Leis do Parlamento um texto que visa pôr fim ao transporte vivo de animais para Israel. Devemos realmente acabar com o grande sofrimento causado aos animais”.

Por seu turno, o ministro da Segurança Interna, Gilad Erdan, referindo-se à opção de ser importada carne refrigerada, sublinhou que é responsabilidade do país “prevenir todo o sofrimento desnecessário quando existe uma alternativa razoável que cause menos crueldade e dor aos animais. É uma obrigação moral”.

 

Advogados manifestam-se

No início deste mês, 228 advogados assinaram uma petição exigindo o fim deste tipo de transporte, argumentando que viola a legislação dos direitos dos animais.

Em Maio, 60 eminentes rabinos assinaram uma carta pública explicando que “nem a tora nem a moral humana permitem tal crueldade em relação aos animais”.

O protesto contra o transporte vivo de animais para Israel aumentou depois da emissão, em Maio, de um documentário no programa australiano de televisão 60 Minutos, que mostrou em que condições as ovelhas viajavam desde a Europa e a Austrália até Israel.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.