Cartaxo

Como Luís e Rui salvaram a burra Chica da morte

Burra tem 22 anos de idade e vive numa quinta em Pontével. Foi adoptada pelos dois amigos há três anos quando o antigo dono decidiu que não a queria mais
Fátima Mariano
burro
O anterior dono da Chica queria entregá-la ao Jardim Zoológico de Lisboa (foto: Fátima Mariano)
burro
Luís Isidro (na foto) e o amigo Rui resgataram a Chica de uma morte certa (foto: Fátima Mariano)
burro
Chica já se desorienta um pouco, devido à velhice e à cegueira do olho esquerdo (foto: Fátima Mariano)
burro
Luís gosta de todos os seus animais, mas a Chica tem um lugar especial no seu coração (Fátima Mariano)
ovelhas
Chica convive com uma família de ovelhas, embora não simpatize muito com o carneiro (foto: Fátima Mariano)

Sempre que Luís a chama, Francisca (Chica para os amigos) segue-o como se de um cão se tratasse. Sempre, não. Às vezes, é preciso insistir. «Ela já é velhinha e está cega do olho esquerdo, mas é muito meiguinha», diz Luís Isidro, 60 anos de idade, nascido e criado em Pontével, no concelho do Cartaxo, enquanto afaga a cabeça do bicho.

Chica é uma burra de 22 anos de idade. Está com Luís e o amigo Rui (ausente por motivos profissionais no dia em que fizemos a reportagem), há cerca de três anos. Os dois resgataram-na de uma morte certa. O anterior dono de Chica não a queria mais. Já tinha, inclusive, planeado entregá-la ao Jardim Zoológico de Lisboa, onde o seu cadáver iria servir de alimento a outros animais.

«Soubemos da história e tivemos pena dela. Fomos falar com ele. Disse-nos que se lhe comprássemos a albarda, ele oferecia-nos a Francisca. E assim foi», recorda Luís.

Desde então, Chica vive em liberdade na Quinta dos Anjos, à entrada da freguesia, onde Luís cultiva uma pequena horta e tem outros animais: um carneiro, uma ovelha, um cordeiro, uma porca e várias galinhas. Tem ainda uma cabra e dois cabritos num outro terreno, cujo dono lhe deixa ter lá os animais a pastar. É com eles que ocupa grande parte dos seus dias. Gosta de todos, mas Chica tem um lugar especial no seu coração. Já tem, inclusive, reservado o local onde ela será enterrada quando morrer.

Na Quinta dos Anjos, Chica divide o pasto com os ovinos. O carneiro é aquele que lhe dá mais atenção. De vez em quando, aproxima-se. Demasiado. Tanto que a burra acaba por afastá-lo com uma patada ou uma marrada. «Ele é muito teimoso», diz Luís. A ovelha e o cordeiro mantêm-se à distância.

Apesar de todos os cuidados de que é alvo (Luís e Rui até lhe limam os cascos e calçam-na), Chica já mostra alguns sinais de envelhecimento. Desorienta-se um pouco, devido à cegueira do olho esquerdo, e no verão, quando se senta para descansar, já lhe custa levantar-se.

Às vezes, recebe a visita dos meninos e meninas da escola do 1.º ciclo do ensino básico de Pontével, que vão à quinta contactar com os animais e a enchem de mimos. Mas os mimos dos quais Chica mais gosta são, sem dúvida, os do Luís e do Rui.

 

Leia aqui a reportagem sobre a Burricadas – O abrigo do jumento.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.