Fenómeno

Baleia-azul avistada pela primeira vez no Mar Vermelho

Animal foi visto na terça-feira ao largo de Eilat, em Israel, e na quinta-feira no Golfo de Aqaba, no Egipto. Ter-se-á perdido durante a viagem migratória para norte
Bichos
Baleia-azul

Uma baleia-azul (Balaenoptera musculus) foi avistada esta semana no Mar Vermelho, pimeiro ao largo de Eilat, em Israel, e dois dias mais tarde, a cerca de 300 metros da costa no Golfo de Aqaba, no Egipto.

Aquele que é o maior mamífero do mundo (pode atingir os 30 metros de comprimento e pesar 200 toneladas) está em risco de extinção, apesar de a sua caça ter sido proibida pela Comissão Baleeira Internacional em 1966. Estima-se que existam entre 10 mil a 25 mil baleias-azuis, um terço das que havia no início do século XX.

Esta espécie pode ser encontrada em todos os oceanos, mas habitualmente evitam mares menos profundos e cercados por terra, como é o caso do Mar Mediterrâneo e do Mar Vermelho. No verão, procura as águas mais frias dos pólos para se alimentar e regressa às águas mais quentes no inverno para procriar. Por esse motivo, o avistamento de um exemplar na quinta-feira no golfo egípcio de Aqaba é considerado um fenómeno. Uma explicação poderá ser a de que o animal se perdeu durante a viagem migratória para norte.

De acordo com o jornal israelita Haaretz, a baleia-azul terá sido avistada primeiro na terça-feira por um pescador ao largo de Eilat. Ao princípio, as autoridades julgavam trata-se de uma baleia-de-minke (Balaenoptera acutorostrata), popularmente conhecida como baleia-anã, que é frequentemente avistada naquela região. Mais tarde, foi identificada como sendo uma baleia-azul.

O Ministério do Ambiente deu instruções às equipas das reservas do Mar Vermelho e do Monte Sinai para monitorizarem o animal e fotografarem-no. Embora esta espécie não seja considerada perigosa para os seres humanos, o ministro aconselha os cidadãos a manterem-se afastados da baleia-azul e de não nadarem nas suas proximidades, segundo o jornal Egypt Independent.

O exemplar avistado pertence à subespécie baleia-azul pigmeu (Balaenoptera musculus brevicauda) e terá cerca de 24 metros de comprimento.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.